Amílcar de Sousa

1876–1940

Porto

Médico

Presidente da Sociedade Vegetariana de Portugal

Autor de numerosos artigos e de Redenção: Novela Naturista  (1926)

 

"Não terá a humanidade caído em desgraça por ter renegado ao alimento edénico? O fruto proibido não terá sido a carne dos cadáveres dos animais que o homem matou indevidamente e comeu assada? A carne não será a causa das doenças? Não será a origem de todos os males, por ser uma contravenção às leis que regem o instinto?”

«Fazer a apresentação do Snr. Dr. Amílcar do Sousa, afigura-se-nos inútil, e isso seria quási uma impertinência da nossa parte; s. ex.» é sobejamente conhecido; médico ilustre, orador fluente, escritor de raras faculdades intelectuais, file é hoje por demais conhecido no nosso meio. Não há ninguém que o não tenha lido nas sua apreciáveis crónicas publicadas e nos diversos jornais tanto do norte como da capital, e em várias revistas literárias e científicas, como por exemplo, nessa apreciável revista O Vegetariano, que hoje, se pode dizer é lida em quási todo o país.»

In: O Vegetariano-Nr.º8,1914 Pág,325

Caravana naturista a caminho de Sines- Francisco Calvente; Dr. Amílcar de Sousa; Virgílio Ramos

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now